WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos 2018: Rio de Janeiro, Brasil


Carla Silva (UFPE, Brasil), Graciela Hadad (UNO, Argentina), João Pimentel (UFRPE, Brasil) (Ed.): Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018.

voltar

@proceedings{WERpapers: WER18,
  editor = {Carla Silva (UFPE, Brasil), Graciela Hadad (UNO, Argentina), João Pimentel (UFRPE, Brasil)},
  title = {Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018},
  publisher = {Editora PUC-Rio},
  ISBN = {978-85-907171-1-9},
  ISSN = {},
  year = {2018}
}

1 - Organization. Carla Silva, Graciela Hadad, João Pimentel. Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018, pp . [pdf] [scholar]

Abstract:

2 - Preface. Carla Silva, Graciela Hadad, João Pimentel. Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018, pp . [pdf] [scholar]

Abstract:

3 - Keynote - A Refinement Calculus for Requirements Engineering. John Mylopoulos, . Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018, pp . [pdf] [scholar]

Abstract:

4 - Industry Panel. Soeli Fiorini, Maria Lencastre. Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018, pp . [pdf] [scholar]

Abstract:

Agile Requirements Engineering

5 - Modelando Requisitos de um Jogo Educacional Médico usando a Metodología INGENIAS SCRUM. Fernanda T. Novo, Vanessa M. da Silva, Bruno G. Ochotorena, Lucas d’Amaral Pires, Bruna Costa Cons, Rosa Maria E. M. da Costa, Vera M.B. Werneck. Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018, pp . [pdf] [scholar]

Abstract: Metodologias orientadas a agentes têm sido aplicadas no desenvolvimento de jogos educativos. No entanto, o uso dos métodos clássicos pode gerar excessivos custos, tempo e dificuldades na adaptação ao escopo dos produtos. Neste trabalho, são apresentados os resultados da aplicação de um método ágil orientado a agentes (INGENIAS SCRUM) no desenvolvimento de um jogo educativo para a área da saúde. Os modelos de requisitos, o processo de implementação e desenvolvimento são discutidos e apresentados neste trabalho. Evidências positivas do uso deste método foram observadas na qualidade do produto gerado e no tempo de desenvolvimento quando comparado a outro estudo, que usou o mesmo jogo como um modelo comparativo.

6 - Um Estudo de Caso de Aplicação de um Método Ágil para Desenvolvimento de Requisitos de Software: O REACT. Kleoson B. C. Santos, Sandro R. B. Oliveira. Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018, pp . [pdf] [scholar]

Abstract: This study presents the report about a case study on the application of REACT (Requirements Evolution in Agile ContexT), an agile method to support software requirements development, in a real software development environment. This case study assessed the strengths, weaknesses, opportunities, and threats related to the assets that make up REACT, namely: work products, life cycle, roles, and ceremonies. About the results, it was observed that REACT was effective, simple to use, strongly collaborative, suitable, user centered and goal oriented. Thus, achieved its main purpose to evolve the requirements of a software product in iteratively, efficiently and under of the agile mindset. The results contribute to the software industry by providing empirical data about the use of a agile method to software requirements development, which can serve as a reference for organizations seeking the adoption of agile methods related to the requirements area, as well as to provide the scientific community with a better empirical understanding of the relationship between requirements and agile methods.

Business Process and Context Awareness

7 - Requisitos não Funcionais e Sustentabilidade para Computação em Nuvem: uma Revisão Sistemática da Literatura. Kádna Camboim, Fernanda Alencar. Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018, pp . [pdf] [scholar]

Abstract: A computação em nuvem continua a se disseminar no mundo web, possibilitando o uso de aplicações, plataformas e infraestruturas através de conexões remotas. Requisitos não funcionais de grande importância para computação em nuvem devem considerar desempenho e sustentabilidade, de modo a impactar diretamente nos custos e na qualidade dos serviços prestados, considerando ainda evitar (maiores) danos à saúde ambiental. Uma das grandes dificuldades enfrentadas é a falta de padrões na adoção desta tecnologia, o que implica na maneira de melhor configurar infraestruturas, levando em conta a diversidade de requisitos essenciais que devem ser atendidos para garantias de entrega e fornecimento dos serviços. Este trabalho apresenta quais requisitos não funcionais e parâmetros de sustentabilidade necessitam de especial atenção no processo de migração para computação em nuvem. Os dados são apresentados como resultados de uma revisão sistemática da literatura

8 - Configuração de Processos de Negócio em Organizações Públicas Considerando Informações de Contexto e Requisitos Não-Funcionais. Amora Sukar, Fernanda Alencar, Higor Monteiro, Tarcísio Pereira. Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018, pp . [pdf] [scholar]

Abstract: Atualmente, o gerenciamento e a modelagem de processos de negócio são práticas bem estabelecidas no setor privado. No entanto, verifica-se que a orientação a processos nas organizações públicas ainda está em seus estágios iniciais. Devido à natureza dos processos de negócio desse setor, normalmente su-jeitos a diversas limitações, tais como leis, diretrizes políticas e orçamentos, é fundamental que seus modelos de processos de negócio sejam suficientemente flexíveis para apoiarem mudanças e restrições. Assim, essa pesquisa tem como objetivo apresentar um diagnóstico sobre como são consideradas informações de contexto e a influência dos Requisitos Não-Funcionais durante a configuração dos processos de negócio no setor público. Para isso, uma Revisão Sistemática da Literatura foi realizada com objetivo de identificar e avaliar abordagens existentes que tratem essas informações em conjunto na modelagem de processos. Também foram realizadas entrevistas em organizações públicas, para analisar como aqueles conceitos são ou podem ser considerados de fato na prática. Ao fim da pesquisa, buscou-se apontar evidências sobre a necessidade de adaptação da modelagem dos processos de negócio atuais para a construção de modelos que sejam sensíveis ao contexto, capazes de considerar Requisitos Não-Funcionais em sua configuração, bem como as vantagens e desvantagens envolvidas nesse processo.

9 - Estimación de los Factores Situacionales del Proceso de Requisitos. Viviana A. Ledesma, Graciela D. Hadad, Jorge H. Doorn, Nicolás A. Bedetti2. Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018, pp . [pdf] [scholar]

Abstract: Para obtener un producto software de buena calidad es vital aplicar un proceso apropiado de requisitos. En ese sentido, la literatura ofrece procesos de requisitos bien definidos de muy diverso alcance. Sin embargo, la experien-cia indica que gran parte de los proyectos reales tienen características que hacen conveniente efectuar cambios en los procesos. Para ello, es necesario disponer de un método claro que guíe cómo adaptar el proceso en cada situación. Estas situaciones se pueden caracterizar a través de un conjunto de factores observa-bles. Usualmente es difícil establecer con precisión el valor de estos factores al inicio del proceso de requisitos. También debe considerarse la posible evolu-ción de ciertos factores por cambios en el contexto. En otras palabras, a veces no alcanza con solo adaptar un proceso antes de su puesta en ejecución, sino que este puede requerir readaptaciones durante su desarrollo, ya sea por preci-sarse factores con valoraciones iniciales dudosas o incorrectas, o por ocurrir cambios en el contexto que implican cambios en algunos factores. Finalmente, es necesario estimar cuan viable resulta establecer los factores con una confiabi-lidad tal que su aplicación para adaptar el proceso resulte aceptable. Por tal mo-tivo, se ha estudiado la evolución de 21 factores durante la aplicación de un proceso de requisitos en 35 proyectos de la industria. Esto ha permitido corro-borar la evolución de las situaciones en las que está inmerso un proceso de re-quisitos y, asimismo, identificar factores a los cuales debe prestarse mayor atención para una adecuada adaptación dinámica del proceso.

Domain Specific Approaches

10 - RASO: an Ontology on Requirements for the Development of Adaptive Systems. Cássio Capucho Peçanha, Bruno Borlini Duarte, and Vítor E. Silva Souza. Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018, pp . [pdf] [scholar]

Abstract: There is growing interest in software that can adapt their behavior to deal with deviations between their outcome and their requirements at runtime. A systematic mapping of the literature on selfadaptation approaches based on requirements models revealed over 200 papers on this subject. However, there is still a lack of a formal and explicit representation of the concepts in this domain, which can lead to problems in communication, learning, problem-solving, interoperability, etc. To make a clear and precise description of this domain, this paper proposes RASO: the Requirements for Adaptive Systems Ontology. RASO was built using a well-established Ontology Engineering method, is grounded on a foundational ontology and reuses concepts from other software-related ontologies. The ontology was evaluated by mapping constructs from the most referenced approaches from the literature to its concepts, thus creating a path for interoperability among them.

11 - Requirements Engineering for Embedded Systems: The REPES Process. Tarcísio Pereira, Fernanda Alencar, Jaelson Castro. Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018, pp . [pdf] [scholar]

Abstract: [Context] Requirements Engineering (RE) for Embedded Systems (ES) is challenging since it has unique properties that make it complex, expensive and error-prone compared with other software categories, such as information systems. Due to their complexity, the risk of undetected requirements errors and deficiencies increases considerably. [Goal] Thus, this paper presents a specific process for requirements development and management named REPES which is tailored for embedded systems. [Method] In this proposal, we used the results of a Systematic Literature Review (SLR), metamodel and RE standards to guide the development of the process. [Results] REPES has four main process areas, 24 sub-processes, and 89 actions. [Conclusion] We argue that the proposed process can help organizations in improving their requirements practices to support completeness and correctness of RE for ES.

12 - A Requirements Definition Framework for the Robotic Systems Domain - An Exploratory Study. Danyllo Albuquerque, Jaelson Castro, Aeda Sousa. Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018, pp . [pdf] [scholar]

Abstract: A robotic system is a physical device composed by special-purpose hardware and software that must be integrated to enable a robotic system to function as expected. The first step towards the modeling robotic systems is to determine its requirements, which is a description of how the system should behave together with constraints on its operation. Much research effort in the last two decades has been invested to support requirements engineering (RE) for general systems. However, to our knowledge, there is no framework to properly support RE for robotic systems. Hence, we conducted an exploratory study aiming to answer the question "What technical features affect the RE for the robotic systems domain?" Based on what we learned in the study, we point out some challenges and issues in RE for the robotic systems domain. Additionally, we provide a framework to identify and manage several technical features which affect RE for this domain.

Elicitation and Specification

13 - Experimentando o SPIDe aplicado à Elicitação de Requisitos. Jean C. S. Rosa, Ecivaldo Matos, Fiama S. Santos, Gilton J. F. Silva. Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018, pp . [pdf] [scholar]

Abstract: A elicitação de requisitos é o momento que exige uma intensa comunicação entre os "donos de problemas" e os engenheiros de requisitos. Para elicitar requisitos é necessário que os engenheiros busquem técnicas adequadas, que favoreçam a comunicação. Uma das recomenda ções da literatura para facilitar a elicitação é o contato direto com os usuários, o que pode ser alcançado por meio do Design Participativo (DP), haja vista que suas técnicas podem proporcionar uma comunicação mais robusta. No Design de Interação, um processo metodológico compostou por técnicas participativas é o SPIDe. O SPIDe é um processo semioparticipativo, ou seja, associa o DP da Semiótica para estudar a comunica ção por meio da participação do usuário no processo de design. Sob essa perspectiva questiona-se: é possível elicitar requisitos por meio do SPIDe? Este artigo apresenta um estudo experimental para identificar se é possível elicitar requisitos por meio da aplicação do SPIDe. A partir dos resultados gerados foi concluir que por meio do SPIDe é elicitar requisitos, permitindo que os usuários tornem-se co-autores na elicitação de requisitos do software a ser desenvolvido.

14 - O Uso de Design Thinking no Apoio ao Desenvolvimento de Software: Um Estudo de Caso no Contexto de Academias de Musculação. Lauriane Correa,, Daniel Maria, Jean Carlos Bellio, Sabrina Marczak, and Tayana Conte. Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018, pp . [pdf] [scholar]

Abstract: O Design Thinking (DT) aparece na Engenharia de Software como uma abordagem promissora para auxiliar no entendimento e consequente especificação das necessidades do usuário. Inspirado em práticas de design centradas no usuário, a abordagem ainda tem seus benefícios pouco conhecidos no contexto de desenvolvimento de software. Como parte de um projeto que visa identificar como a abordagem tem sido usada neste contexto, seus benefícios e recomendações de boas práticas, este artigo apresenta o relato de um estudo de caso sobre o uso de DT para explorar as necessidades de academias de musculação, visando verificar se o uso do DT e das suas técnicas nos permite identificar apropriadamente o entendimento da solução. Utilizou-se o modelo duplo diamante [7] e modelo Hasso Plattner [15] com um conjunto de 13 técnicas. Baseado na opinião dos stakeholders e demais participantes deste estudo de caso, o entendimento foi adequado e a solução proposta foi próxima do desejado pelos stakeholders, sugerindo que as técnicas são apropriadas para apoiar o desenvolvimento de um software.

15 - Requirements Smells como indicadores de má qualidade na especificação de requisitos: Um Mapeamento Sistemático da Literatura. Rafael Nascimento, Eduardo Aranha, Uirá Kulesza, e Marcia Lucena. Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018, pp . [pdf] [scholar]

Abstract: Artefatos de requisitos são primordiais para guiar as demais etapas do processo de desenvolvimento e garantir a qualidade do produto. Quando os artefatos são de má qualidade, estes sintomas tendem a ser propagados para as demais etapas, ocasionando mais problemas de qualidade. Diante disso, pesquisadores têm investigado a existência de indicadores de má qualidade na especificação de requisitos, prejudicando negativamente a compreensão, manutenção e qualidade dos artefatos. Estes indicadores são descritos como Requirements Smells e são utilizados para inspecionar a qualidade das especificações de requisitos em linguagem natural. Este trabalho apresenta um Mapeamento Sistemático da Literatura para compreender como o tema está sendo abordado, seu conceito, o nível dos suportes ferramentais e análise em projetos reais. Um total de 41 estudos foram selecionados e que desde 2013, trabalhos vêm sendo produzidos de forma crescente. Compreende-se que o conceito tem ganhado visibilidade, existência de suportes ferramentais, aplicação do conceito de Requirements Smells na inspeção de requisitos em projetos reais e o seu impacto em outras etapas do desenvolvimento de software

Goal Oriented Requirements Engineering

16 - Tailoring the NFR Framework for Measuring Software Ecosystems Health. Simone da Silva Amorim, Sandro Santos Andrade, John D. McGregor, Eduardo Santana de Almeida, and Christina von Flach G. Chavez. Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018, pp . [pdf] [scholar]

Abstract: A healthy software ecosystem is capable of maintaining pro- ductivity and attractiveness, even in the face of problems and disrup- tions. Some studies have used software metrics to measure the health of a software ecosystem; however, there is little agreement on how to mea- sure those aspects related to software architecture nor how to weigh their in uence on the health state of the ecosystem. This paper introduces an approach to measuring and assessing the state of a software ecosystem's health that is aware of the architectural practices used. The approach uses a variation of the softgoal interdependence graph belonging to NFR (Non-Functional Requirements) framework on goal modeling. The key idea is to model and estimate in uences of architectural practices on the health indicators. This research carried out an exploratory case study in the KDE ecosystem. KDE architectural practices were identi ed and analyzed with the support of our proposed practice-aware approach. The ndings present the measurable in uences that can be used to support decision-making processes related to architectural practices.

17 - De KAOS para SysML na Modelagem de Sistemas Embarcados: Uma Revisão da Literatura. Timóteo Gomes, Fernanda Alencar, Aêda Sousa. Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018, pp . [pdf] [scholar]

Abstract: Na modelagem de sistemas, de modo em geral, não se leva em con-sideração as razões e intenções que determinam as funcionalidades desses sis-temas. A Engenharia de Requisitos Orientada a Objetivos (do inglês, Goal Ori-ented Requirements Engineering – GORE) visa resolver esse problema. Nesse contexto, está KAOS, que chega aos requisitos, pretendendo dar respostas às questões “Por quê?”, “Quem?” e “Quando?” sobre os objetivos/metas previa-mente declarados. Por outro lado, no desenvolvimento de sistemas complexos, nos quais os sistemas embarcados estão inseridos, utiliza-se a linguagem de modelagem SysML, mas que como UML, não dá muita atenção a dimensão das razões e intenções. Desta feita, pretende-se integrar KAOS a SysML através do mapeamento de seus quatro modelos para os diagramas da SysML. Alguns des-ses modelos são naturais à UML, no entanto SysML tem outras dimensões que precisam ser consideradas, sobretudo os novos diagramas: o de requisitos e o paramétrico. Como forma de verificar o grau de correção do pretendido mape-amento, pensa-se utilizar simulações através da modelagem em redes de Petri. Neste artigo são apresentados os primeiros resultados da revisão sistemática da literatura para a identificação de abordagens similares e de problemas ainda em aberto no contexto da modelagem de sistemas embarcados.

18 - A Catalogue of iStar Extensions. Enyo Gonçalves, Tiago Heineck, João Araújo, Jaelson Castro. Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018, pp . [pdf] [scholar]

Abstract: iStar has been extended since its initial proposal in the 90’s. It is worth noting that since 2016 the language notation is under standardisation. However, new extensions continue to be proposed. The search for previous ex-tensions and its constructs can be a starting point in the proposal of new ones. So, to ease the identification of the previous extensions and its constructs is es-sential to next proposals. Motivated by this situation, the objective of this paper is to present a catalogue of iStar extensions. The extensions and their constructs were identified from a systematic literature review, which identified that 96 ex-tensions had been proposed until 2016. The results suggest that catalogue is im-portant during future iStar extensions proposal.

Quality Requirements and Prioritization

19 - Requisitos de Qualidade de Usabilidade: análise da utilização em sistemas de uma instituição financeira. Angélica Toffano S. Calazans, Eloisa Toffano S. Masson, Roberto A. Paldês, Fernando de A. Guimarães, Kiane M. Rezende, Ricardo Ajax. D. Kosloski. Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018, pp . [pdf] [scholar]

Abstract: Os requisitos de qualidade com foco na usabilidade estão relacionados à facilidade de uso e de aprendizado de um sistema pelo cliente, contribuindo para o desempenho na sua utilização e para a satisfação do usuário. Essas carac-terísticas ganham relevância pelo alcance e aprovação amplos que devem apre-sentar nos sistemas da área financeira. Assim, a pesquisa tem como objetivo au-mentar a compreensão sobre a utilização dos requisitos de qualidade de usabili-dade. Foram analisadas especificações de 26 sistemas de uma organização finan-ceira pública de grande porte, incluindo sistemas de uso externo e interno à orga-nização. Foi utilizada a análise de conteúdo e o software Nvivo, sendo categori-zados e analisados 264 requisitos de qualidade de usabilidade. Considerando que os requisitos de qualidade de usabilidade selecionados diferiam em seu nível de abstração, detalhe e completude, foram definidos critérios para a classificação. Utilizaram-se as subcaracterísticas de Usabilidade da ISO/IEC 25010 para a clas-sificação. Como resultado obtido, constatou-se que grande parte dos requisitos definidos atendem à norma, apesar de terem sido classificados com nomenclatu-ras diferentes. A análise também identificou requisitos que seguem um padrão comum. Identificaram-se, ainda, as subcaracterísticas de Usabilidade com maior interesse: apreensibilidade (37%) e estética da interface do usuário (27%) dos requisitos elicitados. A subcaracterística de acessibilidade obteve menor percen-tual de atenção, com 1,89% dos requisitos identificados.

20 - Priorização de Requisitos em Startups no Armazém da Criatividade (Porto Digital): Resultados Preliminares. Gustavo Silva, Wylliams Santos, Maria Lencastre. Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018, pp . [pdf] [scholar]

Abstract: As startups de software vêm ganhando destaque no mercado; na maioria das vezes, estão associadas ao conceito de desenvolvimento de produtos de software inovadores e que lidam com limitações de tempo e recursos. Pesquisas apontam que as startups não são versões menores de grandes empresas e que as práticas existentes de desenvolvimento de software não podem ser repassadas diretamente para as startups sem os devidos ajustes. Poucos estudos abordam e exploram como a priorização de requisitos é praticada em startups. Apesar de ser uma atividade essencial para garantir o sucesso dos projetos, isto é, para satisfazer às necessidades mais importantes e críticas dos stakeholders, assim como para o planejamento de releases. O objetivo deste artigo é explorar através de um estudo qualitativo as práticas de priorização de requisitos utilizadas em startups e os desafios associados a essas práticas. Com isso, será obtido conhecimento que poderá fortalecer novas pesquisas relacionadas à priorização de requisitos no contexto de startups, permitindo auxiliar também profissionais com a intenção de iniciar startups de software.

21 - Mechanisms to Support Requirements Prioritization: A Systematic Mapping Review. Cinthya Cavalcanti, Maria Lencastre, Roberta Fagundes, Taina Santos, Daniel Ferreira. Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018, pp . [pdf] [scholar]

Abstract: Requirements prioritization is applied to identify which artifacts must be implemented first, in order to create a product that best satisfies the customer’s need by using the smallest number of resources. However, the task of prioritizing requirements is challenging and complex, and there is no well-defined set of mechanisms that help this activity. This article aims at identifying and analyzing the mechanisms to support the requirements prioritization. So, a systematic map-ping review was conducted. The result is a report that presents the different types of publications (journals, conference papers, thesis, book chapters), the published year, the supporting mechanisms, the phases of the requirements engineering pro-cess, and the prioritization techniques and tools used. It was observed that the prioritization requirements field is quite needy of mechanisms and tools that sup-port this activity, mainly that ones that provide visual resources.

Vídeo Paper

22 - Possíveis Limites do Mapeamento Sistemático: Uma Visão de Pesquisadores em Engenharia de Requisitos. Roxana L. Q. Portugal, Ana Maria da Mota Moura, Romeu F. de Oliveira, Julio Cesar Sampaio do Prado Leite. Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018, pp . [pdf] [scholar]

Abstract: No início de uma pesquisa, é preciso entender o estado da arte. Nesse sentido, diversas estratégias são utilizadas, uma delas é o mapeamento sistemático. No entanto, é possível que esta estratégia limite as possibilidades de busca, pois o mapeamento sistemático pode deixar de examinar: os principais periódicos, as principiais conferências, os principais pesquisadores, assim como teses ou dissertações. Além disso, pode deixar de explorar áreas afins. Esse vídeo mostra um caso onde, três pesquisadores escolhem diferentes maneira de explorar a literatura, tomando como base às 5 perguntas definidas no mapeamento sistemático de um dos autores. A pergunta principal desse mapeamento é: Como promover Acessibilidade Web em Tempo de Execução? Esse vídeo mostra a literatura selecionada por cada pesquisador, os métodos usados, assim como a discussão dos resultados. https://vimeo.com/288008086.

23 - Engenharia de Requisitos Aplicada na Prática em Empresa Júnior. Natalya Goelzer, Herberth Reinstein, Rafael Parizi. Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018, pp . [pdf] [scholar]

Abstract: A Missões Júnior é uma empresa júnior composta por acadêmicos, do curso de Sistemas de Informação, que buscam experiência profissional em projetos de softwares. O objetivo da equipe é gerar um produto que qualidade que satisfaça as necessidades do cliente. Porém, surgiram dificuldades que impediam de atingir este propósito, tal como questões relacionadas ao não cumprimento de prazos e ao retrabalho excessivo. Como alternativa para solucionar os problemas foi criado um CANVAS, na forma de quadro expositivo. O primeiro é intitulado Visão de Produto e é composto pelas colunas: visão, público, necessidade, produto e funcionalidades, onde são registrados os requisitos. Com o preenchimento destas informações é mostrado quais problemas serão solucionados. O segundo, Visão do Processo para o Produto, é composto por data, nome, funcionalidades e mêtricas da release. E serve para elucidar o que será entregue ao cliente a cada versão. Com os dois quadros completos a equipe verifíca o andamento do projeto e visualiza de maneira clara e rápida as alterações de requisitos. Prevendo, desta forma, atrasos de entrega antecipadamente. Enfim percebemos a importância da engenharia de requisitos para o sucesso do desenvolvimento, pois ela é a base do mesmo. https://vimeo.com/278698904

24 - Apresentando o PRISE:um processo para conduzir as extensões do iStar. Enyo Gonçalves, Jaelson Castro, João Araújo. Anais do WER18 - Workshop em Engenharia de Requisitos, Rio de Janeiro, Brasil, Setembro 05-06, 2018, pp . [pdf] [scholar]

Abstract: iStar é uma linguagem de modelagem baseada em objetivos usada para modelar requisitos. Ela vem sendo utilizada em projetos acadêmicos e industriais. Frequentemente o iStar é estendido para incorporarnovos construtores de alguma área de aplicação específica. Atualmente, a linguagem está sobre padronização e diversos estudos tem focado em analisar as variações existentes da linguagem para identificar similaridades e definir um núcleo para iStar. Entretanto, nós acreditamos que ela continuará a ser estendida, assim é importante entender como iStar é extendido e propor mecanismos que ajudem nesta tarefa. Em trabalhos anteriores nós analisamos por meio de uma Revisão Sistemática de Literatura e de um estudo qualitativo como as extensões vem sendo feitas. Atualmente Este video contribui para este propósito apresentando um processo para conduzir as extensões de iStar. https://youtu.be/Ivon6EYElEg

  voltar